23 setembro, 2008

Voltaste para mim...



Na escuridão das noites
No silêncio das noites
Vagueio por caminhos
Percorro os becos escuros
Fico inquieta no sofá
Procurando certezas
Mas só encontro incertezas
Procuro-me...
Não desejo riquezas
Apenas quero ser feliz
Junto de toda a família.


Na escuridão da noite
Ouço um roncar de um carro
Ouço passos que se aproximam
Escondo as minhas lágrimas
Escondo o meu desejo
Não me quero mostrar...
Não quero mostrar o que sinto
Mas os meus ideais caem por terra
Basta só um minuto
E tudo desaba!

Na escuridão da noites
Fico acordada, não consigo adormecer
Silenciosamente espero por ti
E de volta a meu mundo
Fico indecisa sobre o que sentes
Não conheço o futuro
Não sei o que me espera
Fico parada no tempo
Ficamos parados no tempo
Balaçando...

Na escuridão da noite
As noites frias não têm fim
O luar azul reflete perigosamente
Os pensamentos que existem na mente
A lua solitária permanence
E invade os nossos corações
Que pensas tu...
O que estás a pensar...
Voltaste para mim?

"Amo-te, nossos caminhos se cruzaram"

1 comentário:

Silva disse...

A noite é nossa amiga e nossa inimiga, mas quando estamos sozinhos ficamos perto presos a sentimentos nunca antes alcançados.

Coragem...

Silva